Empoderamento – A informação como ativo mais valioso

Empoderamento - A informação como ativo mais valioso
Tempo de Leitura: 2 minutos. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

 
Definido como um dos termos da moda nos últimos anos, o empoderamento traz como significado ter o poder de decisão para agir em defesa dos seus próprios interesses. Outra afirmação mais recorrente é a de que o maior ativo pessoal e também empresarial é a informação. Mas afinal, o que isso traz de benefícios para as empresas e como as pessoas podem solicitar seus dados para uma empresa?

 

O empoderamento – A informação como ativo mais valioso para as empresas

Levando isso em consideração, teremos a partir de Agosto de 2020 (dependente de trâmites legais), a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que, dentre outros fatores, determina que o proprietário dos dados pessoais é a pessoa natural (ou seja, nós), e que esta passará a ter o poder de permitir ou não o tratamento de seus dados por qualquer entidade jurídica, privada ou pública. Além disso, poderemos solicitar que seja demonstrado quais dados essa entidade possui, qual a finalidade e como efetua o controle e segurança dos mesmos.

Olhando pelo lado do indivíduo, a Lei proporciona um melhor entendimento sobre a propriedade, já que mesmo autorizando o tratamento de suas informações, estas ainda permanecem como sua propriedade. A Lei fornece também recursos que se acredita poderem reduzir a utilização indiscriminada dos dados pessoais, e do empoderamento, ainda que sejam para melhorar a experiência de navegação, como muitas vezes argumentado pelas grandes empresas do setor.

Por outro lado, surgem as dúvidas para as empresas, de como elas deverão se adequar a essas mudanças de maneira a minimizar problemas, sejam financeiros ou de imagem, quando da ocorrência de eventuais vazamentos, utilização indevida ou até mesmo denúncias e fiscalizações.

Na medida em que a nova Lei não faz distinção entre o tamanho das empresas – seja em número de funcionários, faturamento, volume de dados, etc., o novo cenário parece preocupante para instituições com poucos funcionários – de 1 a 50, já que a estrutura de TI/Informática, Processos e Segurança da Informação normalmente não é tratada adequadamente, seja por questões financeiras ou por desconhecimento dos benefícios e riscos.

 


 

Temos também um cenário atual, onde ocorrem milhares e até milhões de vazamentos e informações confidenciais, pessoais e sensíveis, divulgados diariamente. Por conta disso a Segurança da Informação será um dos principais pré-requisitos para a escolha e contratação de parceiros, fornecedores e até mesmo colaboradores, desde empresas com marcas consolidadas no mercado ou aquelas que estão entrando no mercado – Startups.

Pensando nisso, a Zemus – Segurança da Informação foi criada com o objetivo de reunir profissionais de diversas áreas com conhecimento e prática nas áreas Jurídicas, Processos e Tecnologia da Informação de modo a proporcionar soluções eficientes e de custo acessível também para esse segmento de mercado.Desenvolvemos uma metodologia de diagnóstico e avaliação da atual situação da empresa que resulta em modelo estruturado, acompanhado de um planejamento para as adequações necessárias a serem efetuadas.

A partir disso oferecemos nossos serviços de consultoria continuada, a qual contempla soluções para as necessidades legais, tecnológicas, processos e pessoas dentro da organização,  independente de seu porte ou segmento, bem como orientações de conscientização e adequação de cultura empresarial voltada para segurança dos dados.

 
:: Veja também:
LGPD e Tecnologia
LGPD e o Cadastro Positivo
O que são dados pessoais?